Olá! Seja bem vindo ao nosso site. 

 17 de Dezembro de 2018

Há 500 anos, quando desembarcou na Bahia, Cabral já sabia que Porto Seguro era um grande achado. De lá para cá não só os portugueses, mas holandeses, espanhóis, italianos, franceses, israelenses, brasileiros, gente dos quatro cantos do mundo já descobriu que 500 anos depois, Porto Seguro ficou muito melhor. A pouco mais de uma hora de voo das principais capitais nacionais e servido por uma malha aérea que liga o destino aos grandes centros urbanos do país, Porto Seguro possui um dos maiores parques hoteleiros do Brasil, com aproximadamente 45 mil leitos, para todos os gostos e bolsos.

 

Imagine tudo isso num verdadeiro paraíso ecológico, onde cultura e história proporcionam emocionantes mergulhos no passado de um recanto, que é o berço da civilização brasileira. Praias maravilhosas, rios, coqueirais, mata atlântica, manguezais, falésias de texturas e cores magníficas, arrecifes que fizeram deste um porto seguro. Toda uma geografia privilegiada faz de Porto Seguro um verdadeiro museu natural a céu aberto, tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), desde 1973, como Patrimônio Histórico Nacional e reconhecido pela Unesco, no ano 2000, como Patrimônio Natural da Humanidade.

 

Em Porto Seguro, visitantes de todas as idades - jovens desacompanhados ou em grupos de amigos, famílias com filhos, casais em lua-de-mel, turistas da terceira idade, executivos viajando a negócios - todos têm diversão e segurança garantidos. Além das inúmeras praias - de águas límpidas e despoluídas e com uma estrutura que garante conforto e segurança ao visitante - passeios de escuna, mergulhos, trilhas ecológicas, reservas indígenas, um dos maiores parques aquáticos da América Latina, variado centro de compras, artesanatos, boa comida, tudo isso explica porque Porto Seguro é hoje um dos principais pólos turísticos do Brasil.

 

Com tantas opções de lazer, para quem ainda tem fôlego, Porto Seguro oferece animadas e badaladas noites. A cada noite uma cabana (quiosque) de praia - diferente de tudo o que já se viu por aí - ou uma casa temática oferece uma festa diferente. De domingo a domingo o visitante pode curtir fogueiras à beira mar, mesas de frutas, vários ambientes e shows musicais que vão de axé, passando por lambada, forró e até uma providencial MPB.

 

Isso em Porto Seguro, porque no Arraial d'Ajuda e Trancoso tem muita diversão também. O deslumbramento já começa na travessia das balsas sobre o rio Buranhém, que separa Porto Seguro do Litoral Sul. São cerca de cinco minutos de travessia, suficientes para encher os olhos e inebriar a alma, diante do abraço harmonioso do rio com o mar, emoldurados por manguezais. Do outro lado do rio, agradáveis surpresas aguardam o visitante. Seja em Arraial, Trancoso ou Caraíva, tem história, natureza preservada, gastronomia de alta qualidade, charme e bom gosto para quem gosta de descontração, sem abrir mão do conforto.

 

ARTE E CULTURA:

 

Cidade Histórica de Porto Seguro

A Cidade Histórica é o primeiro núcleo habitacional do Brasil. Monumento nacional desde 1973, ostenta um conjunto arquitetônico de insuperável beleza, tombado em 1968: o Marco de Posse (1503 ou 1526); a Igreja de Nossa Srª da Pena (1535), com imagens sacras dos séculos XVI e XVII; a Igreja de Nossa Senhora da Misericórdia (construída em 1526 e reconstruída em 1535), com imagem do Nosso Senhor dos Passos; a Igreja de São Benedito (1549 ou 1551), construída pelos Jesuítas e a Casa de Câmara e Cadeia (1756), onde funciona o Museu de Porto Seguro. Da Cidade Histórica se vislumbra uma bela vista panorâmica da Orla Norte e do centro da cidade de Porto Seguro.

 

Passarela do Descobrimento

A Passarela do Descobrimento é um dos principais cartões-postais da cidade, com uma deslumbrante vista do cais, separando, de um lado o encontro do Rio Buranhém com o mar, e de outro o casario colonial do século XVII. Tombado pelo Patrimônio Histórico, essa região histórica cresceu em torno do comércio, da pesca e da construção de embarcações. Antigos armazéns e casas de pescadores compõem um mosaico de cores vibrantes, transformados na badalada Passarela do Descobrimento, que abriga em diversos bares, restaurantes, butiques e lojas. À noite, são montadas barraquinhas, onde são apresentadas amostras do rico artesanato local - em coco, madeira - e as famosas barracas de batidas de Porto Seguro, incluindo o "Capeta", uma bebida típica feita à base de vodka, guaraná em pó e leite condensado. Nos bares, música ao vivo cria um permanente clima de alegria. A Passarela do Descobrimento é palco das grandes festas populares, como o Carnaval, São João e de muitos shows.

 

Museu de Porto Seguro

O Museu de Porto Seguro oferece ao visitante uma oportunidade de reflexão sobre o Descobrimento do Brasil. Nessa região ocorreu o primeiro contato conhecido dos índios, habitantes do território, com os europeus. Mais tarde, escravos africanos foram trazidos em levas cada vez maiores para a América portuguesa. Esses três agentes deixaram marcas profundas na cultura brasileira e transformaram toda a costa Sul da Bahia. A colina de Porto Seguro, onde fica o museu, pode ser entendida como um ponto irradiador de conhecimentos sobre a paisagem da Costa do Descobrimento. Nela estão reunidos edifícios e objetos datados desde o século XVI, como o marco do Descobrimento, até construções do século XVIII. São esses elementos que permitem conhecer as formas de ocupação territorial, os modos de vida e as crenças dos diferentes grupos que habitaram a região. O Museu de Porto Seguro mostra essa história, valendo-se de diversas mídias, como reproduções gráficas, réplicas de objetos, vídeos e projeção multimídia.

 

Nessa viagem ao Brasil de 500 anos atrás, o museu está organizado em núcleos e ocupa sete salas. No pavimento superior encontra-se a sala 1 - Ritos e Crenças, dedicada aos primeiros habitantes dessas terras. No mesmo pavimento a sala 2 - Mapas e Viagens, que mostra como os europeus, principalmente os portugueses, desbravavam os mares e conquistavam novas terras e a sala 3 - Encontro e Povoamento, que conta, por meio de recursos visuais, os desdobramentos do encontro de culturas e como esse fato transformou toda a vida do país. No pavimento térreo, encontram-se a sala 4 - Linha do tempo, que informa sobre os fatos mais importantes que marcaram a história da região; a sala 5 - Exposições Temporárias, destina a receber exposições temáticas e a sala 6 - Cadeia, onde por muitos anos foi localizada a cela dos presos da região e que foi preparada museologicamente para ambientar a vida de uma cela naquela época.

 

Memorial da Epopéia do Descobrimento

No memorial os visitantes podem apreciar, entre outras atrações, um jardim botânico com 20 mil metros quadrados, a réplica da Nau Capitânia, que trouxe Pedro Álvares Cabral e sua tripulação ao Brasil - com 30 metros de comprimento, 8 de largura e 7 de altura -, além de uma "Exposição Didática", com informações sobre o Brasil e Portugal. Os guias recebem os visitantes de maneira nada convencional. O papel de apresentar o empreendimento é desempenhado por índios da etnia Pataxó da Reserva da Jaqueira e estudantes do Colégio Pedro Álvares Cabral. O projeto foi implantado num terreno de 20 mil metros quadrados, com área construída de apenas 600 metros quadrados, ou seja, 3,5% do total. O restante foi transformado num gigantesco jardim botânico, com vegetação típica de restinga, que abriga exemplares das espécies que Cabral encontrou quando chegou aqui.

 

Monte Pascoal

Tombado como Patrimônio Histórico Nacional, distante cerca de 156 km da sede do município, abarca as regiões alagadiças, restinga, mangue e litoral ao redor do monte rochoso, alto e arredondado, aceito como o primeiro ponto de terra firme avistado pela tripulação do navegante português, Pedro Álvares Cabral. Possui área de 14.480 hectares, incluindo uma reserva indígena pataxó. Além da importância histórica, preserva um dos últimos trechos originais de Mata Atlântica no Nordeste, além de abrigar várias espécies animais ameaçadas de extinção. O acesso é feito pela BR 101, no km 796; mais 14 km de asfalto até a entrada do parque. Existem guias que podem acompanhar os interessados por trilhas ou mesmo para uma escalada ao Monte Pascoal, de 536 m de altitude.

 

Augusto Carvalho

 

* Nosso repórter ficou hospedado a convite da Pousada Arigatô, especial agradecimento a simpática e atenciosa proprietária D.Lia.

Agradecemos também a atenção e o carinho de sua equipe:

Gerentes: Ernon e Maria Dapena

Recepção: Gilmar, Leonardo,Naiane e Franciele.

Equipe do Café da Manhã: D.Dina, Rái e Keli

Camareiras: Maricelha, Ignês, Daniele,Midian e Vânia

Serviço:

Pousada Arigatô – Rua Manoel R. Menezes, 200 - Centro de Porto Seguro-BA

Tel: (73) 3288-2956 – CLICK AQUI E VISITE O SITE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Links relacionados com a matéria Porto Seguro Bahia-Guia Oficial de Turismo

TV IOL- Canal Livre

Divirta-se