Olá! Seja bem vindo ao nosso site. 

 18 de Maio de 2024

Duas datas importantes no calendário nacional são os dias: sete de setembro (Independência do Brasil) e vinte de novembro (Dia da Consciência Negra). Entretanto, acerca da história do nosso país, você sabe o que é diáspora

africana?

 

A princípio, urge ressaltar que o termo DIÁSPORA tem a ver com dispersão e refere-se ao deslocamento, forçado ou não, de um povo pelo mundo. Nesse sentido, a diáspora africana é o nome dado a um fenômeno caracterizado pela imigração forçada de africanos, durante o chamado: tráfico transatlântico, que durava em média 40 dias (entre Angola e Bahia, por exemplo).

 

Registra-se ainda, que os negros africanos introduzidos no Brasil e na América foram em geral submetidos a condições brutais de existência. Visto que foram arrancados (com agressividade e de forma desumana) de suas comunidades, famílias e terras. Essas pessoas atravessaram o Oceano Atlântico nos sujos porões dos tumbeiros (navios negreiros) como cargas ou mercadorias de compra e venda. Cumpre citar e marcar os que morreram durante a viagem/percurso ou eram mortos durante a resistência ao seu aprisionamento.

 

De acordo com a Fundação Cultural Palmares, estima-se que durante todo período do tráfico negreiro ou diáspora africana – entre 1502 e 1870 - aproximadamente 11 (onze) milhões de africanos foram transportados para as Américas, dos quais, em torno de 5 (cinco) milhões tiveram como destino o Brasil.

 

Para a ativista social, Luciana Santana: “mesmo passado mais de 300 anos de escravidão – um dos tópicos da diáspora africana - percebemos os sinais dela cada dia mais evidente. O racismo estrutural se mantém no cotidiano da população em diversas práticas, uma delas é a forma de expressão, atualmente temos mais de 400 expressões racistas. Assim, pensar na diáspora é repensar em tantas ações que devem ser desconstruídas, para que possamos evidenciar a existência, resiliência e resistência das populações sequestradas em África”, ressalta a ativista.

 

Diante disso, compreendemos a importância, dimensão e influência da diáspora africana para a história do Brasil e mais: para a formação do povo brasileiro e sua miscigenação, sobretudo no que tange a grande diversidade cultural, manifestada na religião, na culinária, na arquitetura, no vestuário, na dança, e na música, esta – de forma especial – da chamada sons da diáspora, que abarca os ritmos: soul, jazz, afoxé, reggae, rap e samba.

 

 

 

 

Por Giliarde de Oliveira

Colunista

 

Administrador, Radialista, Colunista, pós graduado em Gestão Pública, Professor de Geografia,  pós graduado em Educação de Jovens e Adultos e Licenciando em Teatro. 

 

Vídeo - Canal Livre

Clima / Tempo