Olá! Seja bem vindo ao nosso site. 

 16 de Novembro de 2018

Uma empresa multinacional de Cingapura irá investir  US$ 130 milhões (cerca de R$ 500 milhões) na construção de uma fábrica de café solúvel no Espírito Santo e deverá empregar 260 profissionais quando estiver em funcionamento.

 

A fábrica, cotada para ser instalada nos municípios de Colatina ou Linhares, Norte do Estado, deverá empregar ainda mão de obra capixaba durante o período de construção e instalação dos equipamentos.

 

A gigante asiática Olam Internacional já havia demonstrado interesse em investir no Estado e, recentemente, expandiu seus ativos de café nos municípios de Muniz Freire e Nova Venécia.

 

A confirmação do investimento foi feita na tarde de ontem e foi comemorada pelo governador do Estado, Paulo Hartung, o chefe de gabinete Octaciano Neto, e a equipe de governo.

 

De acordo com Hartung, durante todo o dia de ontem, os executivos da multinacional se reuniram com os prefeitos dos municípios de Colatina e Linhares para apresentarem a proposta e viabilizarem a construção em uma das duas cidades.

 

O investimento veio depois de uma viagem oficial realizada pelo governador ao país asiático, em setembro de 2016, em busca de novos investimentos.

 

Segundo o governador, além de criar empregos, trazer desenvolvimento e gerar ativos para o Estado, a nova fábrica vai impulsionar a cadeia de produção do café conilon no Espírito Santo, além de trazer competitividade para as empresas já instaladas aqui.

 

“É uma boa notícia para todos. Além de mais competitividade, a nova fábrica irá agregar valor à produção do café no Espírito Santo. Vai trazer mais dinheiro e valorizar o trabalho dos produtores rurais de café daqui. Nosso café está ganhando o mundo”, disse.

 

Ainda não há previsão para o início das obras.

 

Investimento em ampliação

 

A Olam Coffee, divisão da Olam Internacional com foco no grão de café, já atua no Espírito Santo desde meados de 2005 e, recentemente, ampliou sua atuação no Estado.

 

A empresa trabalha com exportação de todas as qualidades de café. Em 2012, abriu um armazém próprio em Nova Venécia, com foco na comercialização de Conilon.

 

Este ano, a empresa inaugurou uma nova unidade em Muniz Freire, voltada para a exportação de café Arábica. O armazém tem ao todo 47 mil metros quadrados de área.

 

A sede da Olam Internacional fica em Cingapura, na Ásia, e atua com a comercialização em setores como café, especiarias, açúcar, grãos e nozes. Os detalhes da operação da empresa ainda não podem ser divulgados nesta fase inicial de negociação.

 

Hartung, representantes da Olam e Octaciano comemoraram o anúncio (Foto: Leonardo Duarte/Secom)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Com informações Tribuna Online/Redação IOL

Últimas Notícias

 

TV IOL- Canal Livre

Divirta-se

Colunistas

Destaques






Previsão do Tempo

Dicas das Estradas

Parceiros do IOL