Olá! Seja bem vindo ao nosso site. 

 19 de Outubro de 2019

O técnico da seleção brasileira de futebol masculino, Tite, concedeu uma entrevista coletiva após a vitória contra o Peru e destacou a importância de vencer no Maracanã lotado. O Brasil foi campeão da Copa América por 3x1, diante do estádio com quase 60 mil pagantes. 

 

"Eu me tornei técnico da seleção hoje definitivamente. Pelo simbolismo do templo, o templo maior do futebol", disse. "Não tenho adjetivo para traduzir isso, essa felicidade."

 

O técnico chegou à coletiva com um de seus netos no colo, e enquanto falava, seus netos brincavam no auditório do Maracanã. O técnico se emocionou ao falar da importância de sua família e disse não conseguir ver seu trabalho dissociado dela.

 

"Não é piegas se emocionar e falar do que é o sentimento. Eu não tenho problema nenhum."

 

Tite disse que não encara críticas como algo que parte de quem está contra ele. "É do processo democrático, de busca, de crescimento", disse o técnico, que afirmou que existem muitas formas de se jogar bem e ganhar no futebol. "Somos fieis a uma ideia de futebol que é consistente", afirmou.

 

O treinador do Brasil também criticou a arbitragem e disse que questionou o pênalti marcado a favor do Peru. "O descritério da arbitragem foi notório."

 

O técnico do Peru, Ricardo Gareca, também concedeu entrevista coletiva e disse considerar que o resultado da final foi justo e que o Brasil é uma seleção sólida. Ricardo afirmou que o Peru melhorou desde o início da competição, teve seu momento na partida, mas o Brasil soube aproveitar bem as oportunidades.

 

¨Somos uma seleção que melhorou e vai melhorar. Se vermos desse ponto de vista, me deixa tranquilo. Isso não quer dizer que não há motivo de superação e de rever, porque temos que melhorar cada vez mais¨, disse ele, que rejeitou rotular o Peru como seleção revelação da Copa América. "É uma seleção experiente. Não se pode dizer que é uma revelação."

 

O técnico peruano foi questionado sobre a possibilidade de assumir o comando da seleção argentina, país onde nasceu. Ricardo afirmou que, apesar de amar seu país, pretende honrar o contrato que assinou com o Peru até 2021.

 

"Tenho um contrato com um país que me ofereceu tudo e que me deu tudo", disse ele.

 

 

 

 

 

 

 

*Redação IOL/Com informações Agência Brasil

Últimas Notícias

TV IOL- Canal Livre

Clima / Tempo

Colunistas

Dicas das Estradas

Destaques

 

 

Parceiros do IOL