Olá! Seja bem vindo ao nosso site. 

 15 de Novembro de 2018

Cachoeiro: A telefonista Carla Rogéria Ribeiro Lima, 46 anos, procurou a 7ª Delegacia Regional de Cachoeiro de Itapemirim nesta sexta-feira (15) e se entregou. Ela confessou ter assassinado o secretário de Gerência Geral de Itapemirim, José Mauro Sales Penha, 53 anos, e diz que agiu sozinha, isentando o taxista que a levou ao local do crime bem como o marido dela.

 

Carla afirmou ainda que matou José Mauro porque havia perdido um cargo dentro da prefeitura e que "sofria pressão" no local de trabalho. Nota da Secretaria de Estado da Segurança Pública informa que Carla contou durante depoimento que os motivos que a levaram a cometer o crime "se deram em razão das inúmeras situações de exposições humilhantes que sofreu por parte da vítima, que lhe imputava envolvimento em ações corruptas".

 

De acordo com o titular da Delegacia de Itapemirim, Djalma Pereira, o revólver calibre 38 utilizado para matar o secretário era do marido de Carla, um idoso de 83 anos, que não possuía a permissão para o porte. “A Carla entregou a arma descarregada para ele logo depois do crime. Ele não tinha o porte de arma, mas não foi preso em flagrante pois apresentou a arma e indicou o que sabia sobre o crime colaborando com as investigações”.

 

Em relação ao taxista, que a levou até a casa de José Mauro e ainda a esperou, mesmo ouvindo os disparos, ainda vai ser definido se ele será ou não indiciado, explicou o delegado. “Ela que vai dizer até onde vai a participação dele. Se ele já fez a corrida sabendo que ela cometeria o crime. Ela vai dizer qual a participação deles - taxista e marido. Não descartamos nenhuma hipótese para concluir as investigações”, revelou.

 

Carla se entregou nesta sexta-feira (15) 

 

Segundo o delegado, apesar de Carla possuir o cargo de telefonista na prefeitura, ela exercia a função de diretora da Defesa Civil Municipal, mas foi exonerada dias antes do crime. A insatisfação pela perda do cargo de diretora seria uma das motivações do homicídio. 

 

O CRIME

 

O secretário de Gerência-Geral de Itapemirim, José Mauro Sales Penha, de 58 anos, foi executado com seis tiros na noite de domingo (03) na porta de casa no distrito de Itaoca, Litoral Sul do Estado.

 

Vizinhos chegaram a escutar os disparos, mas o corpo de José Mauro só foi encontrado uma hora após o crime.

 

José Mauro morava sozinho. De acordo com a Polícia Militar, as pessoas que moravam próximo a casa dele contaram que ouviram disparos de arma de fogo por volta das 21h30. O secretário foi atingido por seis disparos.

 

Fotos/Reprodução

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Com informações Gazeta Online/Redação IOL

Últimas Notícias

 

TV IOL- Canal Livre

Divirta-se

Colunistas

Destaques






Previsão do Tempo

Dicas das Estradas

Parceiros do IOL