Olá! Seja bem vindo ao nosso site. 

 19 de Outubro de 2019

Itapemirim: Neste mês de setembro, o amarelo é o sinal de alerta para a campanha de conscientização sobre a prevenção ao suicídio. Pensando nisso o município de Itapemirim, por meio da Secretaria de Saúde e do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), realizará nesta quarta-feira,11 de setembro, a partir das 9 horas, uma carreata para alertar a população sobre a importância da prevenção ao suicídio e a forma como deve-se lidar com os transtornos mentais que tem afetado pessoas de diferentes setores da sociedade nestes últimos anos.

 

O mês de setembro é dedicado à criação de momentos e espaços, principalmente nos dias de quarta-feira, que fomentem a discussão sobre o assunto e levem a informação sobre a oferta de serviços de ajuda disponíveis, de forma gratuita no município, como afirma a diretora do CAPS de Itapemirim, Danielle Dário Pereira de Andrade, que fica localizado na comunidade de Candéus, próximo ao Centro de controle de Zoonose municipal.

 

 

“O cuidado com as pessoas com histórico de automutilação, pensamentos suicidas e tentativas de suicídio é cotidianamente um foco de atenção dos serviços especializados CAPS, pois a procura por este serviço tem aumentado consideravelmente. A campanha do ‘Setembro Amarelo’ favorece que desmistifiquemos essas ocorrências e alertemos à sociedade sobre a importância de falar sobre o tema suicídio, de modo que se alguém está em sofrimento, precisa de cuidados e ajuda especializada”, pontua Danielle (foto).

 

A carreata sairá do CAPS de Itapemirim, na comunidade de Candéus, e seguirá até a rotatória próximo a Escola Viva Washington Pinheiros Meirelles, retornando a Praça Domingos José Martins em frente à Igreja Matriz Nossa senhora do Amparo, onde acontecerá uma linda chuva de balões como simbolização em favor da vida. No percurso a diretora do CAPS passará importantes dados sobre a incidência destes casos no pais e no município.

 

 

 

Para o secretário de saúde, Júlio Cesar Carneiro (foto), o mais importante no momento é conversar, desmistificar e tentar diminuir preconceitos e tabus que envolvem o tema. “Fazer o paciente sentir-se acolhido em um ambiente que ele se sinta seguro é o primeiro passo. A tônica maior de todo nosso trabalho é a valorização da vida”, afirma Júlio Cesar.

 

 

De acordo com dados do Centro de Valorização da Vida (CVV), atualmente, 32 brasileiros se suicidam diariamente no Brasil e nove em 10 mortes por suicídio podem ser evitadas. Muitas pessoas sequer sabem que podem receber apoio especializado. Todas as informações sobre a campanha estão disponíveis no site: //www.setembroamarelo.org.br. Além disso, o CVV atende voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo ligando para o número 188 ou acessando o site: //www.cvv.org.br.

 

No Brasil são registrados aproximadamente 12 mil suicídios todos os anos. No município os índices são crescentes, sobretudo entre os jovens. Portanto, uma abordagem ampla e irrestrita é imprescindível para a identificação de sintomas e evidências de um paciente em potencial.

 

 

 

 

 

 

 

*Redação IOL

Últimas Notícias

TV IOL- Canal Livre

Clima / Tempo

Colunistas

Dicas das Estradas

Destaques

 

 

Parceiros do IOL